Campanha Maio Amarelo alcançou quase 20 mil alunos no Pará

Belém, 02 de Junho de 2017

  

Durante todo o mês de maio, em atenção à campanha Maio Amarelo, para um trânsito mais seguro, o Departamento de Trânsito do Estado (Detran) desenvolveu diversas ações educativas em escolas públicas e instituições de ensino superior do Pará. Ao todo, 19.747 estudantes foram beneficiados pela campanha na Região Metropolitana de Belém e no interior do estado.

O movimento Maio Amarelo, instituído pela Organização das Nações Unidas (ONU), teve adesões em todos os estados brasileiros e mobilizou os diversos segmentos - governos, empresas, entidades de classe, associações e sociedade civil - em torno do tema da segurança viária, conscientizando de condutores e pedestres para a necessidade de redução dos índices de acidentes e mortes causados por imprudências no trânsito.

No Pará, o Detran, em parceria com a Polícia Rodoviária Federal, Fundação Pro Paz, prefeituras e instituições de ensino superior, promoveu ações voltadas principalmente aos estudantes do Ensino Infantil ao Médio, que serão os futuros condutores.

“Escolhemos esse público para direcionar a campanha deste ano porque as crianças e adolecentes assimilam as informações com facilidade e rapidez e passam a adotar as atitudes corretas a partir do momento em que percebem a importância disso. Até costumamos dizer que elas se tornam nossos agentes mirins, multiplicadores dessas informações junto aos seus familiares”, explicou o coordenador de Educação para o Trânsito do Detran, Valdemir Monteiro.

As ações incluíram palestras, jogos educativos e círculos de diálogos que trataram da cultura de paz e da importância da construção de um trânsito mais seguro, além de vídeos educativos sobre comportamento seguro, acidentes de trânsito, alcoolemia e depoimentos de pessoas que perderam entes queridos em acidentes, como alerta baseado em experiências reais.

Na região metropolitana de Belém, cinco instituições de ensino receberam a campanha, dentre elas a Escola Professora Anésia, onde estuda Jessica Queiroz, de 10 anos. A menina, que admitiu não gostar de usar cinto de segurança, mudou de ideia depois das atividades.

“Eu não gostava muito de usar cinto, coçava próximo do pescoço e não achava muito confortável. Mas depois de tudo que vi meu pensamento mudou, porque percebi que o cinto de segurança pode salvar a minha vida em caso de acidente. Agora vou fazer todo mundo lá em casa usar também”, contou a estudante do 5º ano.

No interior do estado, 62 escolas estaduais e duas instituições de ensino superior também receberam a campanha. Dentre os municípios beneficiados com as ações estão Abaetetuba, Bujaru, Baião, Pacajá, Soure, Cametá, Salvaterra, Eldorado dos Carajás, Tucumã, Goianésia, Tailândia, Tucuruí e Capitão Poço.

Junto ao trabalho realizado nas escolas, o Detran também promoveu aos professores da rede pública, particular e outros agentes cursos de formação de agentes multiplicadores em educação para o trânsito e também de capacitação para mototaxistas.

Por Aldirene Gama

Por Asdecom

Detran PA


Voltar

Imprimir